Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Lata de Conversas

Lata de Conversas

15
Jan22

Hoje falámos de música clássica, ou lá o que isso é, e não só

Paulo L

Blog.jpg

PL

 

 

Não se fica indiferente ao Duplo Concerto para dois pianos e orquestra de Philip Glass.

Os conceitos musicais são complexos e longe de unanimes. Várias interpretações se têm dado ao conceito de música clássica, não gerando consenso entre os musicólogos.  Acontece o mesmo com o concerto, que varia do combate ao diálogo. Apesar de termos supostamente opostos na sua essência, adaptam-se, ambos, ao conceito que o concerto quer transmitir. Um instrumento e uma orquestra interagem. Complementando-se e contrapondo-se. Os vários períodos musicais vão-se distribuindo por estes dois cenários.

Encontro neste concerto de Glass uma teia complexa em que os dois pianos e a orquestra se assumem como um todo, misturando-se nas suas diferenças e constituindo uma só tela. Um painel único onde conseguimos individualizar cada uma das três partes não obstante a continuidade melódica do conjunto. E é o que Glass transmitiu quando disse que procurava uma dinâmica diferente da do período romântico, vendo a orquestra como uma extensão do piano e não subjugada ao seu domínio. E a conjugação harmónica da orquestra é bem patente. Apesar da fuga arquitetónica do período romântico, não deixamos de estar no romantismo da era moderna, com todas as suas vicissitudes.   

 

Continuo a não perceber nada da mente humana, o que não deixa de ser curioso, uma vez que todas as semanas vejo cérebros. Ou talvez perceba, sem o querer assumir ou aceitar.

 

Enquanto me deliciava a ouvir o concerto de Glass as imagens mentais que fazia eram as dos quadros de Edward Hopper. O que talvez seja um bocadinho antitético. A simbiose musical contrabalança a desconjugação da estética Hopperiana. Pintor da solidão e dos estranhos afetos teve sempre o meu profundo apreço. Soir Bleu, Nighthawks e Two on the Aisleforam sucedendo e entranhando o pensamento. As imagens tradutoras do sozinho rodeado de gente em concerto com a harmonia pianos orquestra.

 

Sim, não se fica indiferente.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub