Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Lata de Conversas

Lata de Conversas

03
Mai17

Um estranho em ti

Paulo L

Podemos esperar muita coisa duma gravidez, agora que o feto seja o narrador e uma testemunha improvável de um crime que acontece, só mesmo no último romance de Ian McEwan, Numa casca de noz. Uma ideia interessante e bastante curiosa. A evolução dum plano de assassinato vai-nos sendo contada por um bebé ainda no ventre materno. Vamos percebendo as emoções e os constrangimentos desta testemunha, impossibilitado de fazer o que quer que seja, excepto no causar algum desconforto na sua mãe, quando algumas situações se vão extremando. Ele vai sendo a testemunha insuspeita do que se vai passando entre as cenas de sexo, o conluio dum envenenamento e o consumo mais do que razoável de vinho, entre dois amantes, curiosamente cunhados, e que querem matar o seu pai. Apesar de aprisionado no ventre dilatado da mãe, vive uma liberdade absoluta. E não deixa de apreciar um copo de vinho partilhado com a mãe. Tem uma escrita fácil, o que não quer dizer que o livro seja fácil. Podemos tirar algumas ilações interessantes e, como já algures aflorado, constituir um apelo anti aborto. Um feto que fala, que pensa, que de certa forma tem vida própria, não poderá de forma alguma deixar de existir e a sua presença é uma presença forte ao longo de todo o livro. Na realidade não poderia haver outro narrador. Desvirtuava o efeito narrativo, banalizando o aspecto descritivo. Apesar de todos estes aspectos positivos, quando o comparo com os três livros que li de McEwan, Expiação, Na praia de Chesil e Sábado, este foi o que senti mais superficial, menos rebuscado conceptualmente, mais fácil de ler. Voltando aqui ao aspecto gráfico, esta edição compactada complicou-me a leitura e, acredito que se não fosse pela ligeireza descritiva, talvez tivesse interrompido o livro a meio. Tem um grafismo cansativo. Um ponto a ter em conta em futuras edições.

Todas estas considerações complicam a escolha de associação musical. Algo aparentemente mais superficial, talvez mais melódico, com uma linha narrativa simples, mas que se goste ao se ouvir logo à primeira vez. Pensei em Andrés Márquez e En el Alfeizar.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D